Você deveria fazer o que ama?

Talvez essa seja uma das perguntas mais comuns feitas por todas as pessoas hoje, tentarei te convencer do porque esta ideia pode ser uma ideia errada.

Esse é um conceito muito difundido na cultura americana, talvez por isso, a sua influência tenha vindo aqui também para a América Latina.

É importante entendermos um pouco sobre esse conceito porque parece ter infestado a mente de vários jovens, dentre outros sonhadores, que pareciam ter caído de forma ingênua neste conto de fadas.

É dificil dizer quando que este conceito começou, mas se popularizou com o discurso de Steve Jobs na Universidade de Stanford, no qual falava sobre o amor que tinha sobre o seu trabalho e também falou sobre o primeiro produto que desenvolveu, o Macintosh.

O que acredito que este conceito tenha trago de errado é que as pessoas começaram a se perguntar “o que eu amo fazer?”. O motivo deste questionamento estar errado é justamente porque você apenas foca em seu desejo. No que você quer fazer.

Mas muitas vezes, o que queremos fazer, ou o que amamos fazer, não é o que devemos fazer.

Veja um exemplo:

Se você ama doces, mas deseja diminuir seu peso, provavelmente não terá que fazer esta pequena coisa que ama fazer.

Se você ama finanças, mas ainda não tem nenhuma oportunidade na área, talvez você tenha que arranjar um emprego diferente para pagar pelas coisas que quer até conseguir sua chance.

Se você ama ganhar dinheiro, mas o seu emprego, sua paixão, não lhe gera renda… talvez você tenha que começar a olhar por alternativas e fazer o que você não ama.

Mas isso pode não ser tão ruim. Isso porque talvez as pessoas tenham ignorado uma outra pergunta importante, que talvez seja fundamental para qualquer pessoa séria na vida.

O que eu quero colher em minha vida?

Já diz a Bíblia “Aquilo que o homem semear, isso também ceifará” .

Isso pode parecer um pouco contraditório, mas muitas vezes o que AMAMOS fazer pode estar em total contrariedade com o que devemos fazer.

Talvez você ache muito chato ficar horas e horas no trabalho para conseguir sua promoção, ou para conseguir comprar o carro que tanto sonhou, porém, se você quer colher riqueza, provavelmente terá que trabalhar bastante.

Se você quer emagrecer, provavelmente terá que parar de comer o doce que gosta tanto de comer.

O ponto é que talvez estejamos fazendo a pergunta errada para nossas vidas, talvez não seja uma questão do que você gosta de fazer, mas sim, do que você quer colher.

Mas afinal, o que é Marketing? (e porque você deveria saber isso)

Não existe hoje uma palavra tão desgastada e mal difundida quanto a palavra marketing. Você saberia, por exemplo, explicar em uma frase o que é marketing para uma pessoa que nunca ouviu falar sobre o assunto? Fica comigo aqui que te explico como.

Os fundamentos do marketing.

Mas afinal porque aprender sobre isso? Independentemente se você é empreendedor ou trabalha para alguma empresa, se você trabalha com pessoas, deve entender o conceito fundamental que funciona para qualquer empresa ou consultório hoje.

Isso também lhe ajuda a crescer em qualquer área hoje que você esteja inserido, marketing, é acima de tudo, entender sobre pessoas.

Como esse conceito é tão mal interpretado?

Primeiro, vamos discutir como ele é mal interpretado.

Em algum momento você já deve ter visto alguma propaganda de algum político e ter pensado “há, mas isso é só marketing”.

Ou quem sabe ter visto uma propaganda que não gostou e duvidou do produto pensando, “isso é só marketing”.

Diante de tantos conceitos como: marketing pessoal, marketing sensorial, marketing direto, marketing indireto, marketing de relacionamento, marketing para empresas, marketing digital, realmente….

Fica muito difícil entender o que é, então para isso iremos retornar aos fundamentos.

Isso porque a palavra foi difundida de forma errada, colocada em diferentes contextos até se perder o real significado.

Mas afinal, o que é marketing?

Imagine o marketing como sendo um quebra-cabeças, de 5.000 peças. Qual a peça central desse quebra-cabeças?

A peça central se chama cliente.

É a partir daí que surgem todos os conceitos.

Desde o momento que você entra em uma padaria conhecida, fala com o padeiro que é seu amigo, compra um produto que já compra há anos e vai embora, você participou de todo um processo de marketing.

Isso porque marketing é um processo.

Grave isso porque é fundamental para entender o que é marketing. Mas ainda não chegamos a frase final. Este é um dos fundamentos.

Porque entender o marketing e qual o significado disso?

Acredito que você irá com certeza falar menos besteira na sua roda de amigos e entre os seus superiores ou subordinados.

Com este conhecimento que irei te passar com este artigo e com outros que virão, sua visão irá mudar drasticamente.

Isso te ajudará em QUALQUER negócio que esteja inserido.

Como entender o conceito, e como usá-lo corretamente em apenas uma frase?

Vamos para a definição clássica de marketing:

“Satisfazer as necessidades dos clientes, com lucro, num relacionamento de longo prazo”

!!! ISSO É MARKETING !!!

Para todo mercado existe uma demanda.

Para todo cliente que você atende, existe uma necessidade.

Desde a pessoa que lhe procura para pedir consultoria de marketing digital, existe uma necessidade de alguém que quer divulgar o seu próprio negócio.

Desde a pessoa que vai na mesma padaria há 20 anos, existe a necessidade de procurar um produto de que gosta com um bom custo benefício.

Desde a pessoa que vai no mesmo cabelereiro há 10 anos, existe uma necessidade por trás da atitude que está sendo tomada.

O marketing também não questiona, ele apenas entende que existe uma necessidade e atende. Tentando formar boas relações, genuínas, de longo prazo.

Entender que todo mercado é feito de pessoas e que todas elas tem necessidades é fundamental para qualquer negócio.

Você entender o que motiva o seu cliente muda toda a comunicação da sua empresa e de seus vendedores.

Depois dessa postagem, tentarei (assim que eu conseguir) abordar alguns temas como Mercado, demanda e consumo.

Parece óbvio não é? Já que a gente escuta tanto estes termos. Mas o marketing tem sua forma especial de ver as coisas..

Espero que tenham gostado.

Como a falta de uma BIG IDEA está te deixando mais pobre

O conceito da Big Idea é ultramente necessário a todos que estão trabalhando com marketing digital, principalmente para quem está começando, porque muitas vezes sabemos que o marketing digital precisa ter método para trazer dinheiro, não é fácil conseguir convencer o consumidor hoje, ele está cada vez mais esperto, então para você conseguir se diferenciar e trazer mais dinheiro para o seu negócio, você precisa de uma BIG IDEA bem formulada.

E porque a falta de uma Big Idea está te deixando mais pobre? Porque você provavelmente está gastando dinheiro em anúncios que não estão lhe trazendo retorno desejado… embora você ganhe o aprendizado das experiências passadas, se não tiver algo que te diferencie do mercado, você só será mais um perdendo dinheiro no marketing digital.

Essa é a importância do entendimento deste conceito.

Dicas para o RH: Confira como vender uma ideia dentro da sua empresa


Mas primeiro, antes de falar do que é uma Big Idea, vamos colocar alguns erros que são comuns a todos que já chegaram a esbarrar com esse conceito na internet, aqui está uma lista do que ela NÃO É:

1.Ela não é o nome do produto
2.Não é o preço do produto
3.Não é um promoção.
4.Não é um site/layout/imagens.
5.Não é o nome de uma campanha
6.Não é o público alvo..

O Big Idea não é fácil de fazer ou entender porque muitas vezes você precisa de dados sobre o seu cliente, você precisa de informações do seu potencial público que você deseja atingir.

Podemos caracterizar a Big Idea como uma reunião de informações que criam uma característica única na sua proposta.

Isso é de extrema importância para o Redator Publicitário, porque isso nos dá um norte para quem iremos comunicar nossa mensagem, assim como podemos personalizar a mensagem para o público desejado.

Então como usar a criação de uma Big Idea corretamente? Ela tem que ser:

1.Original
2.Nichada
3.Outsider

Geralmente existem dois caminhos para as pessoas que fazem anúncios, dentre eles, existe o caminho que vende um caminho fácil para conseguir a solução do problema dela (que seu produto ou serviço procura resolver) e outra que vende um caminho díficil (veja o que melhor se adapta ao seu público).

Caminho 1: O que vende pouco trabalho
Caminho 2: O que vende muito trabalho

Outro elemento que não pode faltar para em uma Big Idea é o contraste. Esse é o termo técnico que demonstra que sua proposta é diferente das outras.

Mas agora, se você acha que criar uma Big idea é algo fácil… Sinto em lhe dizer que não é, vamos as perguntas que você terá que fazer para descobrir como produzir a sua próxima grande ideia para a produção da sua propaganda.

1.Qual é o seu objetivo?
2.Quem é o seu público?
3.Qual é a sua ideia original?
4.Qual é o seu inimigo comum?
5.Qual é o seu nicho?
6.Qual é o seu No-Brainer?

Lembrando que o No-Brainer se refere a uma ideia óbvia, que dificilmente seu cliente irá recusar, como perguntar a um empresário (você quer vender mais? ou algo assim).

As consequências da falta de comprometimento com a criação da sua próxima Big Idea seria a frustração, a falta de retorno sobre o investimento e possivelmente uma desistência no que poderia trazer muito dinheiro para o seu negócio.

Esse conteúdo como outros conteúdos relacionados a criação da sua próxima grande ideia publicitária eu colocarei aqui, sempre que puder.

Linha Editorial, veja porque você PRECISA disso no seu negócio/blog.

Esse é um conceito que não é novo, mas é de essencial importância para todo mundo que deseja trabalhar divulgando conteúdo, seja para sua empresa, seja para o seu Blog pessoal, seja para qualquer tipo de meio de divulgação.

Se você não souber o que é uma linha editorial, é muito fácil perder o foco no tipo de informação que você divulga, inclusive porque tudo muda na era da tecnologia, hoje temos o Facebook e Instagram como principais redes sociais, mas depois podemos acabar passando mais tempo em outras redes sociais. Então como manter a mesma mensagem independente da rede social que usamos? Através da Linha Editorial.

Esse conceito é importante para trazer para seu blog/empresa direcionamento das mensagens que você manda a seus seguidores.

A consequência de não saber a linha editorial é você parecer vago e não ter nenhum objetivo, ou também não ter relevância, o que irá te “custar” com a falta de seguidores, já que o seu conteúdo passa a ser visto como não relevante.

Mas então o que é a linha editorial?

Vou colocar a linha editorial do influenciador Ícaro de Carvalho.

Através da Linha Editorial você restringe os tipos de temas que você irá falar, toda vez que um assunto lhe vier a cabeça, veja primeiro se ele se encaixa na sua linha editorial.

A Linha Editorial é o conjunto de temas que você aborda.

Para mim, quanto mais específico melhor…

Mas vale lembrar que o Ícaro de Carvalho tem a linha editorial mais extensa entre os seus concorrentes, o Érico Rocha por exemplo possui apenas um tema na linha editorial dele, que seria Fórmula de Lançamento.

Não é a toa que ele fala tanto sobre o 6 em 7.

Tente na sua Linha Editorial escrever sobre 3 temas, 2 profissionais e 1 não profissional, pode ser qualquer coisa.. Desde filme, religião, algo que você goste de escrever a respeito.

Isso deixará seu blog e sua criação de conteúdo mais interessante aos seus leitores.

Veja como exemplo agora como é complicada a definição de linha editorial do Wikipedia:

Entende porque é importante agora falar sobre esse tema aqui? É dificil você sequer tentar fazer uma linha editorial com uma definição dessas…

Simplificando as coisas podemos fazer elas mais aplicáveis, o erro de complicar o tema da Linha Editorial é que justamente ninguém irá tentar fazê-lo se ficar complicado demais.





Atenção: Conheça agora a maior livraria gratuita do mundo.

Você é do tipo que já comprou um livro mas não chegou a ler ele inteiro?

Agora você não precisa mais ficar pagando por estes livros…

O site Zlibrary é um site de e-books gratuitos dos mais antigos aos mais recentemente publicados.

http://www.zlibrary.com

Agora você pode baixar vários livros gratuitamente e deixar de ficar irritado comprando livros para apenas depois se arrepender da compra com o dinheiro gasto.

Afinal, para qualquer leitor, quem nunca comprou um livro ruim?

É chato mas é necessário romper esse orgulho de querer terminar todos os livros para simplesmente dizer que terminou. Ou para talvez não se arrepender do dinheiro gasto.

Agora com o zlibrary você pode deixar os livros que você quer baixados para ler quando quiser. E caso o último que você baixou for chato, você tem uma livraria gigante a sua disposição para poder baixar seus livros e esquecê-lo rapidamente, sem se preocupar com o espaço que ocupa em sua casa.

Eu pessoalmente ainda não testei todos estes benefícios da plataforma, mas admito que fiquei bem empolgado com a notícia. Voltarei a publicar artigos a respeito assim que minha experiência na plataforma se aprofundar.

Porque NÃO existe bloqueio criativo.

Essa ideia eu aprendi através de um curso que estou fazendo sobre storytelling e simplesmente me ajudou muito no entendimento do conceito de bloqueio criativo.

Este conceito é importantíssimo pois todos nós que escrevemos já tivemos algum dia na vida em que olhamos para o papel em branco e não conseguimos pensar em nada….

Existem milhares de pessoas ao redor do mundo que trabalham com a criatividade como algo rotineiro, e simplesmente não podem contar com a inspiração para serem criativos, simplesmente porque não sentimos a inspiração todos os dias.

Geralmente o conceito de bloqueio criativo é entendido como se fosse algo que todo mundo tem, mas espero até o final deste artigo te convencer que não. Pois este é um erro muito comum.

Neste curso que estou fazendo, o professor nos diz que NÃO EXISTE bloqueio criativo, o que realmente está acontecendo é uma falta de entendimento da estrutura do texto em que se está escrevendo, depois de saber a estrutura, escrever sobre o tema deveria sentir para o escritor como algo natural.

Isso significa que se você sabe a próxima parte da estrutura, você já deveria ter em mente o que escrever, pois a estrutura mostra para o escritor o próximo passo para se completar seu artigo/história/texto. Como um passo a passo. Estruturas não só facilitam e muito a vida do escritor como deixam seus textos mais profissionais.

Esse tipo de entendimento é extremamente importante também para que você [caso seja escritor(a)] sempre consiga fazer textos profissionais e que também não sejam tão chatos quanto a maioria dos textos hoje.

Para entender então corretamente que não existe bloqueio criativo você precisa memorizar várias estruturas de escrita, isso não é fácil como eu tenho pesquisado ultimamente percebi que está parece ser uma regra de ouro para quem escreve artigos.

Quem não entende este conceito está fadado a sempre ter “brancos” em dias em que você não se sentir inspirado a escrever, parece uma ideia simples, mas me ajudou muito e espero que ajude você também caro leitor(a).

Este tema também tem importância não apenas para escrita de textos, mas entender estrutura também te ajuda na prática de vendas do tipo “storytelling”. Quem está estudando copywriting também entende a importância da estrutura da carta de vendas. Mostrando assim que este conceito da inexistência do bloqueio criativo também afeta outra áreas além da escritura de artigos.

Pirâmide de Maslow, porque todo Marketeiro tem que saber disto.

Esse é um conceito bem básico, mas é fundamental para publicitários e marketeiros.

A hierarquia de necessidades de Maslow é uma teoria da Psicologia proposta por Abraham Maslow em seu artigo “A teoria da motivação humana”, publicado em 1943 na revista Psychological Review.

Essa pirâmide representava o que o ser humano tinha que completar para atingir a satisfação plena, ou seja, a satisfação no trabalho e na vida pessoal.

A pirâmide começa desde as necessidades mais básicas do indivíduo, como água, comida, sono, etc. Até as necessidades de auto estima e auto realização. Essa teoria foi conhecida como Teoria da Hierarquia das Necessidades, no qual foi escrita a primeira vez no seu livro “A Theory of Human Motivation”.

Quais níveis essa pirâmide tem?

Ela é dividida em 5 níveis, eles são divididos de acordo com a relevância e o lugar que ocupam em nossa vida, e em nosso desenvolvimento pessoal.

A primeira parte da pirâmide são as necessidades fisiológicas. São as mais básicas necessidades para manter o corpo vivo e saudável.

O segundo nível são as necessidades de segurança. Como por exemplo, segurança física, emprego, renda e recursos, moradia e segurança da família.

Subindo mais um nível, no terceiro nível existem as necessidades sociais. São aquelas que são responsáveis pelo sentimento de pertencimento e intimidade. Como exemplo temos a necessidade de ter um grupo social, amigos, participar de equipes, ter relacionamentos amorosos.

Já o quarto nível se refere as necessidades de estima. Esse nível está relacionado a duas necessidades: a de reconhecer as próprias capacidades e de ser reconhecido por outras pessoas pela capacitação pessoal, ou seja, são as necessidades de reconhecimento.

O último nível se refere a as necessidades de auto-realização. É a procura do auto-conhecimento e o desenvolvimento de necessidades internas. Desenvolvimento pessoal e moral, espiritual, busca de uma missão na vida.



E porque todo Marketeiro deveria saber disso?

Tem uma questão no Marketing que é fundamental para quem está começando. Existe aquela pergunta, “O marketing cria necessidades?”. A resposta que foi ensinado para mim na faculdade foi que não. O marketing se aproveita de necessidades JÁ EXISTENTES para fazer suas propagandas e comerciais, então muitas vezes esse é o ponto de partida de qualquer tipo de propaganda nova. Primero, qual necessidade eu quero acertar?

Diz-se que quanto mais baixo na escala da pirâmide seu produto estiver, mais fácil será de vende-lo, quanto mais em cima da pirâmide das necessidades o seu produto estiver localizado, mais difícil será de atingir seu público, pois muitos ainda não satisfizeram ainda suas necessidades básicas, são poucos que chegam até o topo da hierarquia das necessidades.

Pegamos por exemplo o comercial de manteiga e margarina. Como este material não é essencial para o funcionamento do corpo humano ou da sua saúde, ele não está situado no nível mais básico da pirâmide, então muitas vezes as empresas de manteiga procuram outra necessidade no nível de hierarquia que desejam atingir. E geralmente elas escolhem as necessidades sociais

Rodrigo Faro - #Prodianascerfeliz - YouTube



Esse é um exemplo clássico de propaganda de margarina, deixando uma família feliz ao fundo (nessa imagem tentando passar de forma sutil). Neste caso estão atacando o terceiro nível da hierarquia de Maslow, sobre as necessidades sociais.

Tentando assimilar o produto a uma família feliz,
esse visa de forma sútil querer preencher a necessidade social do ser humano querer ser aceito, tendo em vista a venda da margarina, claro.

A Qualy gosta muito de bater nesta tecla da Família.
Mais uma da Qualy
Até a Coamo entrou nessa.

Todo Marketeiro tem que saber em qual necessidade ele estará querendo atacar quando faz sua propaganda, e a propaganda diz muito sobre a empresa e seus valores. Entendendo este conceito, o mesmo pode ser aplicado ao fazer propagandas de marketing digital.

Aonde esse conceito pode ser aplicado no seu negócio? Veja na prática como pode ser feito e tire bom proveito disso. Espero que lhe ajude.

Calcule seu CPA máximo antes de começar uma campanha publicitária

O CPA é uma sigla que se refere a “Custo por Aquisição”, isso significa que esse será o cálculo do gasto publicitário por venda que você tenha feito.

Então vamos pensar em um exemplo… Se você pegar um produto que custa $40,00 e nós o vendemos por $120,00 então teremos 80 reais de lucro por venda. Isso significa também, que você não pode gastar mais que este valor em publicidade.

É fundamental você fazer o cálculo considerando todas as variáveis do seu negócio, talvez você precise calcular o valor da caixa do envio, dos impostos pagos em cada venda, etc.

Então vamos recapitular, o cálculo do CPA máximo representa o tanto que você pode gastar por venda, este cálculo geralmente é feito se resolvendo a diferença do custo de produção com o custo de venda.

Custo de venda – Custo de produção = CPA Máximo.

Se você não fizer este cálculo, nunca saberá quanto está ganhando no final do mês com suas vendas. E o pior, caso não faça esse cálculo, é capaz que você esteja tendo prejuízo com suas vendas, e você só notará no final do mês quando não conseguir pagar a conta de publicidade =O.

Espero que você tenha isso em mente antes de começar a fazer sua campanha, inclusive para saber como elas estão desempenhando.

E você já teve algum problema por não ter calculado seu CPA?

Quais as dificuldades que temos fazendo propaganda pelo Facebook Ads?

Embora tenha se mostrado uma plataforma de resultados rápidos, está ficando cada vez mais competitivo entrar nesse ramo do Marketing Digital.

Isso porque a pouco tempo atrás os meios de comunicação mais conhecidos eram Rádio,jornal e TV. Isso era ruim para o pequeno e médio empreendedor, pois os custos desse tipo de propaganda eram altos.

Já o Facebook Ads permitiu que até o pequeno empreendedor pudesse competir pagando pouco pela plataforma e mesmo assim tendo resultados expressivos.

Então foi quase como se o Facebook Ads tivesse “democratizado” a competição. Enquanto os grandes escolhem as mídias de grande alcance e grande investimento, o pequeno usa estratégias e ferramentas (como Facebook e Google Ads) para conseguir fazer suas vendas com o orçamento que tem disponível, sem ser necessariamente menos eficiente, apenas possui menor alcance.

Quanto mais se populariza uma ferramenta, mais disputada e cara ela fica. Então já está sendo comum alguns microempreendedores reclamarem do aumento no preço da ferramenta Facebook Ads.

O problema é que a 3 ou 4 anos atrás o mesmo acontecimento estava ocorrendo nos Estados Unidos, e até hoje a plataforma continua forte na divulgação via Facebook.

Acredito que depois de tantos microempreendedores ficarem falando da plataforma, os grandes não estão querendo ficar de fora…

Engraçado que pra facilitar o uso da máquina de propaganda, o Facebook Ads acaba parecendo e MUITO com o Google Ads. Talvez seja uma conhecidência o Facebook parecer tanto com o Google no quesito configuração.

Mesmo assim, caso você esteja aprendendo do zero sobre o Marketing Digital, é MUITA coisa pra você estudar…

Pra quem é pequeno isso não é problema, mas se você tiver dinheiro para gastar, seria muito bom você pegar uma Consultoria, pois eles irão facilitar o processo de aprendizado e também ajudarão em quaisquer problemas que possam acontecer no caminho.

Você acredita em rotina matinal?

Acredito que manter bons hábitos todos os dias pode lhe deixar mais satisfeito e mais contente com sua vida. Por exemplo, ao se fazer exercício físico pela manhã, é liberado em nosso corpo a endorfina. Essa substância consiste em minúsculos compostos neuroquímicos que afetam nosso humor.

Segundo o blog ecycle:

“As endorfinas são um grande grupo de peptídeos, produzidos pelo sistema nervoso central e pela glândula pituitária. Como atuam nos receptores opiáceos em nosso cérebro, elas reduzem a dor e aumentam o prazer, resultando na sensação de bem-estar.”

Esse é só um exemplo de uma rotina matinal… Mas existem vários.

Você pode começar o dia com meditação, por exemplo, pois essa atividade também libera endorfina, e você pode fazer sentado (você não tem desculpa agora, tem?). Muitas vezes, dependendo até da estação do ano, pode estar difícil para você acordar pela manhã, mas existem outras atividades que podem ser feitas dentro de casa (como o caso da meditação também).

Ouvi uma vez em um podcast sobre o alongamento, como atividade de rotina matinal. Todo dia pela manhã, separar 10 minutos para fazer um alongamento geral (para mim não deu certo, mas quem sabe para você não pode funcionar?). A questão aqui não é encontrar algo que você sentiria preguiça ou raiva de fazer, seria algo que lhe traria prazer, como uma atividade de lazer, por exemplo.

Mas ai.. Você não precisa ler este artigo até o final para pensar em algo que você gosta de fazer… Talvez você até goste de correr mas não aguenta fazer isso depois do trabalho… É normal sentir cansaço ao final do dia. Eu gosto de pensar que pela manhã você deveria fazer algo que você gosta antes de começar o dia…

Experimente, e se possível, comente qual é a sua atividade matinal?